PUBLICIDADE


11 pessoas morreram com COVID-19 à espera de uma vaga na UTI em SP

Elas não conseguiram resistir e morreram esperando por um leito.

A pandemia do coronavírus continua a se agravar no Brasil. Milhares de pessoas já perderam suas vidas por conta da doença. E infelizmente, esse número continua a aumentar. Recentemente, a prefeitura da região de Taboão da Serra, localizado na Grande São Paulo, informou que nove pacientes acabaram falecendo e não chegaram a receber o atendimento médico adequado, pois estavam na fila de espera por um leito na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

PUBLICIDADE


O sistema de saúde do município está entrando em colapso. A ocupação máxima já foi atingida. Um fato que chama atenção é que se trada da primeira vez, desde o início da pandemia, que uma cidade da região de São Paulo registra mortes que ocorreram ainda na fila de espera.

Ainda existem dezessete pacientes que estão esperando por uma vaga. No dia 3 de março, a prefeitura da região começou a entrar com pedidos para que os pacientes sejam transferidos para outras cidades, mas isso ainda não atendido.

O perfil das vítimas que morreram na espera por um leito foi divulgado.

PUBLICIDADE


Nesta sexta-feira, dia 5 de março, morreu uma mulher de 76, outra de 73 anos, um homem de 75 anos e um homem de 58 anos.

No sábado, dia 6, foi anunciado a morte de uma mulher de 95 anos, outra de 74 anos e um homem de 46 anos.

PUBLICIDADE


No domingo, ocorreu a morte de um homem de 52 anos e na segunda, morreu um homem de 72 anos.

Mais duas mortes ainda foram confirmadas nesta terça-feira.

A situação é extremamente preocupante.

Autor