PUBLICIDADE


Anvisa revela que vacina russa não tem pedido de registro no Brasil; cientistas estão desconfiados

A agência só faz avaliações quando algum laboratório farmacêutico faz a solicitação, o que não aconteceu ainda.

Nesta terça-feira (11), a Rússia anunciou o registro da primeira vacina contra a Covid-19 no mundo, mas a Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, revelou que até o momento não há nenhum pedido de registro do medicamento aqui no Brasil.

PUBLICIDADE


A Anvisa só faz a análise de um produto quando um laboratório farmacêutico faz a solicitação, por isso a agência não tem como comentar a respeito da segurança ou eficácia da vacina produzida pela Rússia.

Quando os laboratórios farmacêuticos querem disponibilizar no mercado brasileiro algum medicamento ou vacina, primeiro solicitam a avaliação da Anvisa.

Para os medicamentos que combatem a Covid-19, a Agência está usando protocolos de aprovação mais rápidos, sendo que em média vem gastando cerca de 72 horas para avaliar cada pedido.

PUBLICIDADE


No caso de uma vacina contra o coronavírus, a Agência analisará se foram cumpridas as três fases, sendo que a primeira é o desenvolvimento exploratório, em seguida vem a pesquisa pré-clínica e por último a pesquisa clínica, que são os testes em humanos.

Apesar de Vladimir Putin ter anunciado que a vacina russa é a primeira registrada contra o novo coronavírus, cientistas do mundo todo estão desconfiados do medicamento, já que eles sabem muito pouco sobre a eficácia dele e quais são os efeitos colaterais provocados pelo mesmo.

PUBLICIDADE


São mais de 100 vacinas contra a Covid-19 sendo desenvolvidas em vários países, sendo que no Brasil já tem algumas na fase final.

 

Autor