PUBLICIDADE


Argentina em alerta: país pode ser atingido por quarta onda de nuvem de gafanhotos a qualquer momento

O Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar segue monitorando a presença dos insetos no país.

A Argentina se tornou epicentro das nuvens de gafanhoto vindas do continente africano. O país está perto de ser atingido pela quarta nuvem de insetos, alertam produtores locais. A agência responsável pelo monitoramento não soube dar mais informações.

PUBLICIDADE


Oficialmente, a Argentina espera a chegada de 4 nuvens de gafanhoto. A primeira ainda é uma dor de cabeça até para o governo brasileiro, que pode ser atingido pelo Rio Grande do Sul, que fica próximo ao local onde os insetos estão agora na Argentina.

Apesar da situação dramática, essa nuvem está aparentemente sendo controlada graças ao uso de pesticidas. O problema é que uma nova onda parece estar se formando em Salta, uma cidade mais distante das fronteiras do país.

O Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar não soube dar detalhes sobre essa onda e destacou que agentes estariam sendo enviados a região para levantar dados. A surpresa acontece porque o órgão foi alertado por um produtor local.

PUBLICIDADE


O Senasa agora corre contra o tempo para levantar dados sobre essa nuvem de gafanhotos, da qual se sabe pouca coisa. Os especialistas não sabem quantos insetos estão aglomerados em média, nem em qual velocidade a onda está se movendo.

Esses dados são fundamentais para que se desenvolvam políticas para lidar com a eventual formação concreta da nuvem, que acaba crescendo diariamente. Apesar disso tudo, o governo da argentina demostra confiança em lidar com a praga graças as metas já alcançadas.

PUBLICIDADE


 

 

Autor