Auxiliar de enfermagem morre de covid-19 dois depois de perder a mãe para doença

Dona Netti sobreviveu ao holocausto e veio viver no Brasil, depois de fugir da Romênia.

Anúncios

Ester Solomovici e a mãe, dona Netti, foram vítimas da covid-19 no início do ano, em abril. No entanto, apenas agora a história das duas esta sendo contada. Dona Netti sobreviveu ao holocausto e veio viver no Brasil, depois de fugir da Romênia.

José Ricardo dos Santos, um colega de trabalho de Ester, foi o responsável por contar a história. Solomovici trabalhava como auxiliar de enfermagem e era inseparável da mãe, conforme narra o amigo. Ela morreu apenas dois dias depois de perder a mãe.

Anúncios

Netti tinha 89 anos quando faleceu, vítima da covid-19. A filha, auxiliar de enfermagem, tinha 69. As duas fugiram do nazismo, na década de 90, até chegar ao Brasil. Aos 8 anos, Nett viu sua família sendo destroçada pelo holocausto e testemunhou irmãos sendo mortos.

Aos 18 anos de idade, conseguiu fugir em uma propriedade rural, em Israel, onde outros sobreviventes compartilhavam a esperança de dias melhores. Ali, conheceu o marido e teve a filha Ester. Eles passaram os 4 anos seguintes viajando por outros países, até chegar ao Brasil.

Anúncios

No final da década de 60, o marido de Netti morreu, depois de sofrer com transtornos psiquiátricos que, na época, não foram diagnosticados. A partir dali, mãe e filha passaram a viver sozinhas, com uma parceria que duraria até o fim da vida.

No Brasil, a família enfrentou diversas dificuldades e contou com a ajuda de associações de tradição judaica, que ajudavam imigrantes judeus fugidos do holocausto. As duas viviam de forma bastante reservada e não tinham muitos amigos.

Foto do autor
Roberta R
Notícias diárias, cobrindo que acontece de mais interessante no Brasil e no mundo. Notícias curiosas, interessantes e cobertura dos famosos.

Publicado em: