PUBLICIDADE

Auxílio Emergencial: Caixa divulga novo calendário de pagamento; confira o seu

Novas datas visam beneficiar os mais de 4,9 milhões de perfis aprovados no programa que ainda não receberam o valor, que pode chegar a 3,2 bilhões de reais

A Caixa Econômica Federal finalmente divulgou seu calendário de pagamento para beneficiários do Auxílio Emergencial. Essas novas datas visam beneficiar os mais de 4,9 milhões de perfis aprovados no programa que ainda não receberam o valor, que pode chegar a 3,2 bilhões de reais.

PUBLICIDADE

Os detalhes foram compartilhados pela CEF neste último sábado, um dia depois de o ministério da Cidadania dar novas informações. Segundo essa pasta do governo, nos dias 16 e 17 de junho será disponibilizado o crédito para as pessoas que possuam a poupança social digital da Caixa Econômica Federal.

Os pagamentos já começam nesta próxima terça-feira (16) para pessoas que nasceram nos meses de janeiro a junho para mais de 2,4 milhões de beneficiados. Já na quarta-feira (17) o repasse será feito ao restante dos brasileiros que nasceram de julho ao último mês do ano. Se programe de acordo com a data de seu nascimento para conferir a disponibilidade de seu crédito.

Antes de enfrentar as longas filas nas unidades da Caixa Econômica Federal, as pessoas podem consultar a sua situação oficial do benefício por meio do aplicativo que foi desenvolvido especificamente para este fim, ou no site oficial da CEF. Essa medida é importante e necessária para evitar aglomerações nos bancos e ainda a saída desnecessária de casa, em meio ao risco de contágio pelo novo coronavírus.

PUBLICIDADE

Continua na próxima página

Além disso, a Caixa disponibilizou que quem quiser sacar o dinheiro deve seguir um calendário que também foi escalonado seguindo o mês de aniversário do beneficiário. Confira abaixo o mês de seu aniversário e se atente ao saque que começará a ser liberado a partir do dia 6 de julho.

PUBLICIDADE
Reprodução: Caixa Econômica Federal

O pagamento deste auxílio emergencial no valor de 600 reais é feito para trabalhadores informais, desempregados ou famílias que foram afetadas por conta da pandemia e a paralisação das suas atividades profissionais.

Autor