PUBLICIDADE

Bolsonaro afirma que o povo brasileiro está perdendo a liberdade e que ‘não é o pai do Brasil’

Bolsonaro voltou a questionar o isolamento social.

O presidente Jair Messias Bolsonaro ( sem partido – RJ), voltou a se mostrar indignado com as medidas de restrição adotadas por vários estados e cidades em todo o Brasil, medidas estas de suma importância para tentar conter o avanço desenfreado da pandemia da Covid-19.

PUBLICIDADE

Como o país não dispõe de um número adequado para realizar uma campanha de imunização em massa e com o sistema de saúde em todo Brasil sobrecarregado e em algumas regiões colapsado, especialistas em saúde e em vigilância sanitária afirmam que que a única maneira de salvar vidas neste momento é com o isolamento social. Desta maneira as pessoas passam a circular menos e por consequência a taxa de transmissão cai, aliviando o sistema de saúde, criando a possibilidade de atender os doentes mais graves.

Entretanto, Bolsonaro continua com sua visão negativista e por isso acredita piamente que os prefeitos e governadores que decretam medidas mais restritivas estão na verdade querendo prejudica-lo.

Além de atacar o isolamento social o presidente também se mostrou contra os programas de distribuição de renda, como por exemplo, o auxilio emergencial e o Bolsa Família que segundo ele foram criados como uma manobra pra controlar a sociedade. O presidente afirmou que não é pai do Brasil, que tem cinco crianças para cuidar e que dar as coisas de mão beijada para a população é algo inadmissível.

PUBLICIDADE

“Tudo que vem fácil não se valoriza. Então, o presente de uma bicicleta para o filho se ele não souber o sacrifício não vale. Ontem falei na live que não sou pai do Brasil, não. Sou pai de cinco crianças. O que temos de mais sagrado é a nossa liberdade. Pessoal não tá dando bola.”

 

PUBLICIDADE

Autor