PUBLICIDADE


Bolsonaro avalia pagar benefício para os demitidos durante a pandemia

A proposta é criar um socorro para trabalhador que não teve acesso ao seguro-desemprego e ao auxílio emergencial.

O governo segue estudando uma nova proposta que irá beneficiar as pessoas que foram demitidas em meio à pandemia do novo coronavírus. Como bem sabemos, uma das grandes consequências para toda a população foi a paralisação dos serviços e dos comércios, resultando numa queda drástica na economia.

PUBLICIDADE


Por este motivo, várias empresas fecharam as portas, foram à falência e demitiram seus funcionários. Muitos ficaram sem o seguro-desemprego.

Com grande parte da população desempregada, está sendo discutido uma nova maneira de ajudar tais cidadãos. Segundo informações do Estadão, o governo tem pensado num projeto que irá trazer um benefício específico para as pessoas que não receberam o seguro-desemprego, bem como o auxílio emergencial.

PUBLICIDADE


A discussão também tem uma contraproposta, que tem o objetivo de prorrogar o seguro-desemprego e dividi-lo em duas partes. Esta ideia, porém, não tem tido muito apoio e custaria cerca de R$ 16,7 bilhões de reais aos cofres públicos.

PUBLICIDADE


Os políticos ainda estão rondando a ideia de incluir estes trabalhadores no auxílio emergencial. Também é discutido a possibilidade deles terem um outro benefício, o que seria um seguro-desemprego emergencial.

Entre todas as possibilidades, o governo teme que se essas pessoas entrarem no sistema e tiverem direito ao auxilio emergencial tal fato possa acabar prejudicando a estrutura do sistema, pois eles terão que abrir as políticas de inclusão.

Compartilhe esta matéria com seus amigos e os deixe saber das novidades! Continue nos acompanhando para estar sempre por dentro de tudo o que acontece no Brasil e no mundo.

Autor