PUBLICIDADE


Bolsonaro bate o martelo sobre prorrogação do Auxílio Emergencial: ‘não dá para continuar muito’

Bolsonaro afirma que não tem como continuar com o auxílio emergencial neste valor.

Nesta manhã de quarta-feira, 5 de agosto, o presidente apareceu ao lado do ex-campeão da modalidade peso-pena do UFC, José Aldo, e, além de posar ao lado do famoso lutador, Bolsonaro também deu atenção para seus apoiadores.

PUBLICIDADE


Um dos simpatizantes do presidente estava no local e aproveitou aquele momento para agradecer a ajuda do governo em relação ao pagamento que está sendo feito do Auxílio Emergencial.

O rapaz comenta para Bolsonaro que graças a ajuda do governo, a família dele não passou fome nesse período de epidemia do coronavírus. O apoiador também conta que essa ajuda do governo veio em um momento bom.

Bolsonaro respondeu o agradecimento de seu apoiador e decidiu falar ao respeito do benefício, ele contou que essa ajuda aos brasileiros estava resultando a um alto gasto mensal ao cofre público e, devido aos gastos que o governo anda tendo, o auxílio emergencial não poderá ser mantido por muito tempo.

PUBLICIDADE


Bolsonaro também falou sobre as atitudes que alguns governadores estão tendo, pois, segundo o que foi dito, esses governadores estão insistindo em deixar diversos estabelecimentos fechados.

O presidente também falou que o governo já começou a pagar a quarta parcela, ainda tem a quinta e não tem como continuar com o auxílio neste valor. Bolsonaro também revelou que, por mês, o governo está gastando cerca de 50 bilhões somente no auxílio emergencial.

PUBLICIDADE


Vale lembrar que essa ajuda do governo seria de apenas três meses, mas, devido ao prolongamento do isolamento social e das circunstâncias de pandemia, o benefício acabou se prolongando em cinco parcelas.

Autor