PUBLICIDADE


‘Cadeia imediatamente’: Damares se manifesta contra Robinho em processo internacional por abuso

Damares Alves, que é ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, respondeu questionamentos sobre o caso Robinho.

Damares Alves, que é ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, respondeu questionamentos sobre o caso Robinho. A ministra não poupou palavras e defendeu que o jogador fosse preso “imediatamente”. “Nenhum estuprador pode ser aplaudido”, afirmou.

PUBLICIDADE


O caso do jogador gerou grande repercussão nacional depois do anúncio de contratação feito pelo Santos, clube paulista. O caso de estupro, pelo qual Robinho foi condenado a mais de 9 anos de prisão na Itália, aconteceu em 2013.

Após o anúncio, a internet foi inundada de campanhas contra a contratação, o que levou diversas empresas a se manifestar, gerando imensa pressão sobre o clube. O Santos tentou manter a contratação, mas decidiu recuar depois de uma reportagem do Globo Espetacular.

A reportagem trazia transcrições dos áudios de conversas entre Robinho e amigos. Depois, novos áudios vazaram nos quais Robinho culpava a rede Globo pela repercussão do caso e alegava inocência, chegando a citar o presidente Jair Bolsonaro.

PUBLICIDADE


Na chegada ao Palácio do Planalto, Damares, que possui uma posição curta quanto a abusos e assédios contra crianças e mulheres, não ficou em meias palavras. “O cara quer voltar para o campo para posar de herói”, afirmou.

Damares ainda comentou a decisão do Santos e afirmou concordar com a decisão do clube, que agiu depois de pressões.

PUBLICIDADE


Além de Robinho, outros 5 homens também estavam envolvidos no ataque a jovem, de origem albanesa. A identidade da vítima foi mantida em sigilo pelo governo italiano.

Autor