PUBLICIDADE

Caso Henry: advogada fala sobre ‘silenciamento’ de Monique e pede por respostas

A advogada de Monique fez um questionamento.

O caso da morte do menino Henry Borel, morto com apenas 4 anos de idade, continua a gerar uma grande repercussão no país inteiro. Os detalhes deixam a muitos chocados. O inquérito sobre o caso deve ser concluído em breve e ao que tudo indica, Monique Medeiros, mãe do garoto, e o seu namorado, Jairo Souza, mais conhecido como Dr. Jairinho, deverão enfrentar a denúncia no Ministério Público.

PUBLICIDADE

Em seus primeiros relatos sobre o que teria acontecido na noite em que Henry morreu, Monique e Jairinho falaram em acidentes domésticos. Essa versão foi completamente descartada devido ao laudo do IML (Instituto Médico Legal) que apontou diversas fraturas gravíssimas no corpo do menino e devido a uma perícia realizada no apartamento que destacou ser impossível uma queda causar tamanho estrago.

E recentemente, após ser presa, Monique optou por deixar de ser defendida pelo mesmo advogado de Jairinho e uma nova defesa, composta por três advogados, assumiram sua defesa. Neste momento, eles pedem por um novo depoimento, alegando que Monique seria uma vítima de agressão física e verbal. E que além disso, teria muito medo do vereador.

Thaise Mattar Assad, uma de suas advogadas, fez um questionamento, diante da demora de uma resposta para o pedido de Monique.

PUBLICIDADE

“Precisamos questionar isso de forma veemente: a quem interessa esse silenciamento de Monique?”, questionou.

Outras testemunhas chegaram a prestar depoimentos mais de uma vez, como a babá de Henry e a doméstica do apartamento.

PUBLICIDADE

 

Autor