PUBLICIDADE

Caso Henry: corpo da criança pode ser exumado e autoridades tomam decisão sobre pedido de Monique

O corpo do menino pode ser exumado.

O caso da morte do menino Henry Borel, morto aos 4 anos de idade, pode estar próximo de ter uma resolução definitiva. As autoridades estão trabalhando para definir um inquérito. A Polícia Civil está esperando por mais análises para que possa ser realizada a conclusão.

PUBLICIDADE

Enquanto isso, os advogados de Monique Medeiros, mãe do menino, e de Jairo Souza, o Dr. Jairinho, namorado de Monique, estão trabalhando na defesa de seus clientes.

O novo representante de Jairinho alegou que irá questionar as provas que foram apresentadas pelas autoridades. Para ele, a perícia não foi realizada de maneira correta. Com isso, uma das possibilidades é solicitar a exumação do corpo de Henry para que seja realizado um novo laudo de necropsia.

Recentemente, Bras assumiu a defesa do vereador e médico. Até então, não havia sido comentado sobre qual estratégia seria adotada pelo advogado. Contudo, ele ressaltou que descarta a possibilidade de seu cliente ter algum tipo de problema psiquiátrico, descartando um pedido para uma transferência que levasse Jairinho até um hospital psiquiátrico.

PUBLICIDADE

Os advogados de Monique Medeiros pediram para que as autoridades concedessem um novo depoimento a sua cliente. Contudo, o pedido não será aceito. As autoridades afirmaram que ela terá tempo o suficiente para se explicar quando responder pelo crime no Ministério Público.

Monique alega que foi agredida fisicamente e verbalmente por Jairinho e que teria sido coagida por ele durante todo o crime.

PUBLICIDADE

Autor