PUBLICIDADE

Caso Henry: terceira pessoa passa a ser investigada, após autoridades terem descoberto uma suposta farsa

Uma nova investigação irá ocorrer.

O caso da morte do menino Henry Borel continua a gerar uma grande repercussão no país inteiro. O menino morreu enquanto ainda tinha apenas 4 anos de idade, passando os seus últimos momentos ao lado de sua mãe, Monique Medeiros, e do padrasto, Jairo Souza, o vereador e médico, mais conhecido como Dr. Jairinho.

PUBLICIDADE

Desde a misteriosa morte de Henry, as autoridades tentaram entender o que teria acontecido com o garoto que já chegou ao hospital sem os seus sinais vitais. Após a realização de um laudo médico feito pelo IML (Instituto Médico Legal), se chegou à conclusão de que a causa de sua morte foi uma hemorragia interna.

Monique e Jairinho estão presos. Os dois foram presos após terem sido acusados de atrapalharem o bom andamento das investigações. Eles manipularam testemunhas e esconderam provas cruciais.

E com o andamento do caso, importantes mudanças aconteceram. Monique Medeiros deixou de ser defendida pelo o mesmo advogado do namorado, André França Barreto. E logo depois, o advogado desistiu de defender Jairinho.

PUBLICIDADE

E neste momento, André França será investigado pelas autoridades. Isso devido ao advogado ter marcado encontro com diversas testemunhas essenciais do caso que mentiram em seus primeiros depoimentos. Se trata da babá Thayná e da empregada doméstica, Rosângela.

Devido ao que foi falado ter sido combinado, André precisará responder as suas atitudes na justiça.

PUBLICIDADE

 

 

Autor