PUBLICIDADE


Caso Mari Ferrer: justiça absolve empresário acusado de abusar da jovem por ‘falta de provas’ e caso gera revolta na internet

O caso se tornou amplamente comentado depois que Mari Ferrer usou as redes sociais para expor o suposto crime.

A internet brasileira amanheceu repercutindo o caso da jovem Mari Ferrer. O empresário André Camargo Aranha, denunciado pelo Ministério Público pelo crime de estupro de vulnerável foi inocentado. O crime teria acontecido em 2018.

PUBLICIDADE


O crime de estupro teria acontecido no Café de La Musique, em Santa Catarina, onde Mari trabalhava como influencer contratada. De acordo com Ferrer, ela teria sido drogada e estuprada em uma das dependências do estabelecimento.

A polícia civil reuniu evidências que contavam com exame ginecológico que atestou o rompimento de hímen, presença de sêmen, testemunhas, depoimentos, imagens de câmeras internas, dentre outros, encontrando o nome do empresário.

O caso foi encerrado pelo juiz Rudson Marcos, que inocentou o empresário das acusações de estupro de vulnerável. Na avaliação do magistrado, não haviam provas suficientes para justificar a condenação e, consequentemente, prisão do empresário.

PUBLICIDADE


De acordo com a Associação de Magistrados de Santa Catarina, a decisão do juiz leva em conta também a manifestação do MPSC. Foi o Ministério Público de Santa Catarina que prestou denúncia contra o empresário, em 2019.

O caso se tornou amplamente comentado depois que Mari Ferrer usou as redes sociais para expor o suposto crime. Depois disso, a jovem recebeu apoio de diversos internautas e teve o caso repercutido nacionalmente.

PUBLICIDADE


Sobre a decisão do juiz, ainda cabe recurso caso a acusação decida recorrer. Na internet, o assunto foi um dos mais comentados das últimas 24 horas.

Autor