PUBLICIDADE


Caso Miguel: Sari tem 10 dias para apresentar defesa após ser citada em processo

Advogados da ex-patroa da mãe de Miguel irão alegar que "não houve culpa".

Um dos casos que mais gerou revolta no Brasil nos últimos meses foi do menino Miguel. Ele estava sob os cuidados da ex-patroa de sua mãe, que o colocou dentro de um elevador e apertou o botão que o levou para o último andar. A criança acabou entrando em um buraco de ar condicionado, caiu e perdeu a vida.

PUBLICIDADE


A mulher que colocou o menino no elevador é Sari Gaspar Corte Real, primeira-dama do município de Tamandaré, que fica no estado de Pernambuco. O caso ganhou um novo capítulo e ela recebeu um mandado no qual é citada como ré no processo da morte de Miguel Otávio, de 5 anos de idade.

Esse mandado com a citação foi entregue, nesta última terça-feira (19), por oficiais de Justiça do estado. Os advogados da primeira-dama, que é ex-patroa de Mirtes Renata Santana, mãe do menino, têm agora dez dias para apresentar a defesa da acusada.

Segundo informações, que foram divulgadas pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco, esse mandado com a citação de Sari Gaspar Corte Real, foi expedido ainda no dia 18 de julho.

PUBLICIDADE


O TJPE explicou que depois de os advogados apresentarem a defesa da acusada, quem analisará esse documento será o juiz José Renato Bizerra. Informações que foram noticiadas em primeira mão pelo UOL. Segundo o mandado, poderá ser decretada a absolvição sumária da acusada ou iniciada uma fase para instrução do processo.

A defesa do processo pode ser protocolada por Célio Avelino, com alegações de que ela não tem culpa pela morte da criança.

PUBLICIDADE


 

Autor