PUBLICIDADE

Como Sarah, Caio e Rodolffo se tornaram os novos vilões da edição do BBB21

Rodolffo, Caio e Sarah começaram a se destacar como potenciais "novos vilões" da edição.

Logo no começo do Big Brother Brasil 21, Lumena, Karol Conka e Nego Di se tornaram vilões da edição. A estratégia dos 3 não foi perfeita e o grupo acabou sendo indicado cedo para a berlinda, sendo rapidamente eliminado.

PUBLICIDADE

Fora do reality, embora o público tenha tido prazer em eliminar os “vilões”, restava uma dúvida: e agora? Para o Big Brother Brasil, é necessário que exista atrito na casa, porque do contrário tudo fica desinteressante.

Nesse contexto, Rodolffo, Caio e Sarah começaram a se destacar como potenciais “novos vilões” da edição. E muito disso se deve as dinâmicas criadas pela produção do programa. Não necessariamente se trata de manipulação do jogo, mas a produção criou formas de agitar as coisas.

Rodolffo está imune pelas próximas duas semanas, enquanto Caio vem se revelando um jogador que gosta de atrito. Sarah, por sua vez, tem se aproximado dos dois e, somado ao apoio publicamente declarado ao presidente Jair Bolsonaro, vem caindo vertiginosamente no interesse público.

PUBLICIDADE

Do outro lado, Gilberto tem perdido espaço por se mostrar mais influenciável do que o público gosta. Enquanto isso, Juliette desponta como queridinha. Carla Diaz, por sua vez, cresce como “perseguida” no confinamento.

Já os demais participantes, ao que parece, nada mais do que papel secundário. O futuro do reality depende do que os participantes estão dispostos a fazer, mas também do que a produção inventa. O paredão falso promete mudar ainda mais as coisas.

PUBLICIDADE

Autor