PUBLICIDADE

Conselho de Ética quer explicação do governador do RJ ao ter recebido ligação de Jairinho após a morte de Henry

Ele precisará se explicar.

O caso do menino Henry Borel gerou uma enorme repercussão em nosso país. A criança foi morta com apenas 4 anos de idade. E ao que tudo indica, os responsáveis por sua morte, foram sua própria mãe, Monique Medeiros, e o seu padrasto, Jairo Souza, mais conhecido como Dr. Jairinho.

PUBLICIDADE

Dr. Jairinho é vereador e tem um nome importante na política do Rio de Janeiro. Com isso, momentos após ter suspostamente cometido o crime contra a criança, ligou para o governador da região, Cláudio Castro.

E neste momento, após a prisão de Jairinho e de Monique ter sido declarada, o Conselho de Ética da Câmara Municipal quer entender qual foi o verdadeiro motivo da ligação do vereador para o governador após ter assassinado uma criança.

Na ocasião, o governador chegou a dizer que a ligação foi rápida e que Jairinho queria saber como seria o procedimento.

PUBLICIDADE

Na época que o corpo de Henry estava no IML (Instituto Médico Legal), foi confirmado que o vereador tentou de tudo para que o laudo não fosse realizado, pedindo pela liberação rápida do corpo da criança.

Com uma investigação pelo órgão, será possível descobrir mais detalhes sobre o caso e se o governador teria tido alguma influência.

PUBLICIDADE

As autoridades já concluíram o inquérito sobre o caso do menino Henry Borel, considerando Monique e Jairinho como os principais suspeitos.

A morte de Henry gerou uma enorme tristeza em nosso país.

Autor