PUBLICIDADE


Covid-19: Ex-ministro da Saúde diz que muitas mortes eram evitáveis

Alexandre Padilha afirmou que pandemia se alastrou devido à falta de fala unificada por parte do governo e outros fatores.

O Brasil se aproxima do número de 100 mil mortes por conta do novo coronavírus. A Covid-19 faz centenas de vítimas fatais dia após dia no país assim como também provoca milhares de mortes diariamente no restante do planeta.

PUBLICIDADE


Um dado curioso foi apontado por Alexandre Padilha (PT), ex-ministro da Saúde. Ele fez duras críticas ao Governo Federal e suas medidas diante da pandemia do coronavírus. Ele disse ainda que o que causou muitas mortes foram as fake news e a falta de uma fala centralizada.

“Dentre essas 100 mil mortes, com certeza muitas eram evitáveis”, disse o ex-ministro da Saúde durante uma entrevista ao Portal de notícias UOL.

Além disso, ele fez questão de afirmar que não houve qualquer incentivo por parte do governo brasileiro, mencionando o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), para que houvesse a conscientização da população acerca da Covid-19.

PUBLICIDADE


Ainda durante a entrevista, ele comentou que é preciso criar uma autoridade sanitária no Brasil em caráter de urgência, falando que uma fala unificada do governo brasileiro está longe de acontecer, considerando a postura do presidente.

Dentre tantas críticas que foram feitas por ele, o ex-ministro ressalta sobre o direcionamento dos recursos da pasta da saúde para a hidroxicloroquina, um medicamento que não tem nenhuma eficácia comprovada por pesquisa científica. Por fim, ele aproveitou para criticar o baixo número de testes da Covid-19 realizados pelo território nacional.

PUBLICIDADE


Autor