PUBLICIDADE

Defesa de Monique Medeiros aciona Procuradoria-Geral do RJ e pede novamente por depoimento

Monique já admitiu ter mentido em seu primeiro depoimento.

A defesa de Monique Medeiros, presa por suspeita de envolvimento na morte do próprio filho, continua tentando um novo depoimento. Monique já admitiu ter mentido em seu primeiro depoimento e agora afirma que está pronta para falar sobre o que realmente aconteceu.

PUBLICIDADE

Os advogados argumentam que outras testemunhas já foram ouvidas mais de uma vez. Esse é o caso da babá do menino e da empregada da casa, ambas mentiram em seus primeiros depoimentos e, posteriormente, alegaram medo de Jairinho.

Para a polícia, não existem dúvidas quanto aos padrões violentos e agressivos de Jairinho. No entanto, os investigadores não acreditam que Monique tenha mentido por coerção. A defesa alega que Monique também era agredida e sofreu coerção para mentir em depoimento.

A postura de Monique mudou logo em que ela trocou de advogados, abandonando André França e contratando Thiago Minagé, Hugo Novais e Thaise Assad. Agora o trio entrou com pedido na Procuradoria-Geral do Rio de Janeiro para que um promotor público seja designado para acompanhar o inquérito policial.

PUBLICIDADE

A defesa também voltou a pedir que Monique seja ouvida em segundo depoimento. A decisão cabe ao delegado relator do caso, mas a polícia já afirmou que a tendência é a de que Monique não seja ouvida novamente.

Atualmente, Monique está internada após testar positivo para a covid-19. “Se o objetivo do inquérito é buscar a verdade dos fatos, em todos os seus contornos, não se justifica a demora na nova audição de Monique”, afirmou a defesa.

PUBLICIDADE

Autor