PUBLICIDADE


Depois de criticar hotel em que estava hospedado na internet, homem americano acaba preso na Tailândia

O homem, identificado como Wesley Barnes, realizou diversos comentários na internet criticando o Sea View Resort, um resort de luxo no país.

Um homem americano passou por maus bocados depois de usar suas redes sociais para criticar um resort em que estava hospedado, na Tailândia. Ele acabou sendo preso acusado de cometer crime de difamação pelas declarações online.

PUBLICIDADE


O homem, identificado como Wesley Barnes, realizou diversos comentários na internet criticando o Sea View Resort, um resort de luxo no país, e acusando o espaço a praticar a chamada “escravidão moderna”. Os responsáveis pelo resort não ficaram satisfeitos.

A Tailândia é um dos países com leis mais rígidas contra crimes de difamação. Isto é, se for acusar alguém de ter feito algo por lá, é bom que você tenha certeza do que está dizendo. Neste caso, Barnes conseguiu se livrar do julgamento.

Segundo informações da BBC, a polícia local informou que o turista e os diretores do resort haviam firmado um acordo. O homem chegou a ser detido, mas não vai ser indiciado já que o estabelecimento não deve prosseguir na queixa.

PUBLICIDADE


De acordo com o documento firmado entre as partes, o homem se comprometeu em se desculpar publicamente com o resort e também com as autoridades ligadas ao turismo na Tailândia, além de também escrever para as agências internacionais de notícia.

Barnes precisou, portanto, se desculpar e explicar a situação para agências como a própria BBC, explicando os fatos sobre sua prisão e também sobre a possibilidade de ser indiciado, que agora depois do acordo é nula.

PUBLICIDADE


Wesley acabou se desculpando e admitindo que escreveu as críticas de forma maliciosa. Ele alegou serem inverídicas e disse que estava com raiva no momento em que as escreveu. O hotel afirma que ele fez tais declarações porque teve uma discussão com a equipe do resort.

De acordo com informações do Sea View, Wesley discutiu com funcionários depois de insistir em levar sua própria garrafa de bebida para o jantar, o que é proibido. Após chamar a atenção de outros hóspedes, ele teria se recusado a pagar a conta.

Autor