Depois de expor dados de menina de 10 anos violentada, Sara Winter tem contas suspensas no Instagram e Youtube

A Justiça do Espírito Santo havia determinado que as redes sociais derrubassem as publicações onde Sara expôs dados da menina.

ANÚNCIOS

Quem procurou pelo conteúdo de Sara Giromini, mais conhecida como Sara Winter, nas redes sociais não conseguiu encontrar nada em seus canais oficiais. A militante de extrema direita sofreu dura penalização por ter exposto dados da criança violentada no ES.

A Justiça do Espírito Santo havia determinado que as redes sociais derrubassem as publicações onde Sara publicava dados da menina. A criança, de apenas 10 anos, foi estuprada e a Justiça determinou que fosse realizada a interrupção da gravidez.

Sob argumento de ser anti-aborto, Sara divulgou dados privados e sigilosos, o que levou um grupo de manifestantes para a porta do hospital onde a criança estava internada, em Pernambuco.

ANÚNCIOS

Com a determinação da Justiça, as publicações que violam a lei foram excluídas. No entanto, internautas observaram também que os perfis da militante estão fora do ar. Nem no Instagram, nem no Youtube, é possível encontrar a usuária.

De acordo com apuração do Tilt, no portal Uol, no Instagram, a exclusão não partiu da rede social. Se for confirmado, ou a própria Sara Winter removeu os perfis, ou foram alvo de ataque. Já no Youtube, a decisão parece ter sido do Google.

Sara esta solta sob uso de tornozeleira eletrônica e segue sendo investigada no inquérito das Fake News. A militante pode voltar a ser presa por ter divulgado dados da menina, vítima de estupro. Apesar das suspensões, ela segue ativa nas redes sociais e não comentou nada sobre o assunto.

Roberta R

Notícias diárias, cobrindo que acontece de mais interessante no Brasil e no mundo. Notícias curiosas, interessantes e cobertura dos famosos.