Eleições municipais 2020: a violência impressiona, são mais de 10 candidatos assassinados desde setembro

O alto índice de violência mostra como a democracia está ameaçada.

ANÚNCIOS

O cenário político brasileiro está sendo refletido nas campanhas eleitorais para prefeito e vereadores de 2020. A democracia está sendo assassinada junto com cada candidato que tomba sem vida em solo brasileiro.

De acordo com as informações repassadas pelo portal de notícias online “Último Segundo”, desde que a campanha eleitoral teve seu início no último dia 17 de setembro, 15 candidatos a vereador e um candidato a prefeito, que estavam disputando o pleito de 2020, foram assassinados.

Uma barbárie em pleno século XXI em um país que vê a democracia cada vez mais fragilizada. As vítimas eram candidatas em cidades do interior em 12 estados diferentes da federação. A média de mortes é assustadora, um candidato é morto a cada três dias.

ANÚNCIOS

Além dos assassinatos, aconteceram 19 tentativas de homicídio com armas de fogo. O último aconteceu na tarde desta quarta-feira (4). Valmir Tenório, de 50 anos, candidato a vereador pelo PT (Partido dos Trabalhadores), foi morto a tiros na cidade de Paraty, localizada na região conhecida como Costa Verde do Rio de Janeiro.

Segundo uma pesquisa realizada pelo doutor em ciência política Pablo Nunes, os números são ainda mais alarmantes. Desde o último mês de janeiro, 80 políticos foram assassinados.

Um dos casos que teve a maior repercussão e se tornou manchete nos jornais de todo país foi o assassinato do pré-candidato Cassio Remis em Patrocínio, interior de Minas Gerais. Cassio foi assassinado enquanto fazia uma live para denunciar supostas irregularidades em uma obra o município.

Fabiana Batista

Jornalista digital, experiência em criação de conteúdo informativo e imparcial. Verdade e liberdade de expressão são essenciais na vida do cidadão.