PUBLICIDADE


Em nota, prefeito Sérgio Hacker diz estar ‘profundamente abalado’ com a morte do menino Miguel

O caso revoltou o país, principalmente depois que um novo vídeo foi divulgado confirmando que Sari sabia que Miguel estava no elevador e o deixou sozinho lá

Sérgio Hacker, marido de Sari Gaspar e prefeito de Tamandaré, município do interior do Ceará, emitiu uma nota oficial onde afirma estar “profundamente abalado” pela morte de Miguel Otávio. O menino foi deixado pela mãe no apartamento do casal, sob cuidados da esposa do prefeito, enquanto levava o cachorro do casal para passear.

PUBLICIDADE


O caso ganhou repercussão nacional e tem detalhes revelados a cada dia. Em um primeiro momento, a mídia e a polícia local evitaram divulgar o nome e rosto de Sari Gaspar, mas internautas foram capazes de espalhar a identidade da primeira-dama. Gaspar chegou a ser presa em flagrante pela morte de Miguel, mas responde em liberdade depois de pagar R$20 mil de fiança.

O caso revoltou o país, principalmente depois que um novo vídeo foi divulgado confirmando que Sari sabia que Miguel estava no elevador e o deixou sozinho lá depois de supostamente apertar o botão do 9º andar. O delegado do caso confirmou que Sari pressionou um botão referente a andar superior ao que estavam, no 5º andar.

PUBLICIDADE


Mirtes Renata, mãe do pequeno Miguel, comoveu o país ao comentar o caso e levantou a reflexão sobre a desigualdade no país. Ela questionou se o caso fosse invertido e ela, Mirtes, fosse acusada de matar um dos filhos da patroa, como estaria sendo a repercussão. A polícia não explicou porque preservou a identidade da primeira-dama.

O caso reacendeu discussões antigas no Brasil. Canais noticiaram que Sari entrou em contato com Mirtes, por telefone, para pedir desculpas e, segundo a mãe do menino Miguel, teria dito que vai provar que não apertou o botão do nono andar. O casal tem dois filhos que já ficaram sob cuidados de Mirtes e sua mãe, que também é empregada doméstica da família, em diversas ocasiões.

PUBLICIDADE


Miguel foi encontrado ainda com vida e levado para o hospital em um carro de passeio, de um vizinho que viu a cena. Infelizmente, o menino não resistiu. A família optou por sepultar o corpo do menino miguel em sua cidade natal, onde outros membros da família foram enterrados.

Autor