PUBLICIDADE


Estudante brasileira desaparece na Alemanha e autoridades investigam o caso; jovem foi vista por último com amigos

A família afirmou estar confiante no encontro da jovem, além de declarar total confiança na polícia alemã, que conduz as investigações.

O sonho de muitos estudantes é ter a experiência de viver um intercâmbio, seja em qualquer um dos níveis acadêmicos. Infelizmente, no entanto, nem sempre as experiências terminam de forma 100% positiva. Autoridades investigam o desaparecimento de uma estudante brasileira na Alemanha.

PUBLICIDADE


A jovem Lívia Andrade Perrone Medina se mudou para Aachen ainda em 2017, para cursar um mestrado na Universidade local. A região é próxima a fronteira com a Bélgica. A jovem, de 27 anos, foi vista pela última vez embarcando no trem para a cidade de Hamm.

O Ministério das Relações Exteriores está acompanhando o caso através do consulado-geral em Frankfurt. A polícia investiga o caso desde o dia 27, quando Lívia foi vista pela última vez. Depois que as primeiras investigações não obtiveram resultado, as autoridades determinaram a abertura para a mídia.

O caso está sendo coberto pela imprensa alemã desde o dia 29, mas começou a ganhar repercussão internacional agora. A mãe da jovem revelou que a polícia tem informações que apontam para a presença de Medina em, pelo menos, 4 cidades diferentes.

PUBLICIDADE


Maria Rita, mãe da jovem, revelou ainda que a polícia alemã conseguiu acessar os dados de telefone e notebook da jovem, o que pode ajudar nas investigações. A polícia também está monitorando a movimentação financeira da jovem, que sacou dinheiro pela última vez no dia 27.

De acordo com o G1, a família da menina conseguiu enviar um familiar para a Alemanha para acompanhar as investigações. Os familiares afirmam que vêm recebendo auxílio do consulado com questões burocráticas e compartilhamento de informações.

PUBLICIDADE


A família afirmou estar confiante no encontro da jovem, além de declarar total confiança na polícia alemã, que conduz as investigações.

O caso vem sendo amplamente compartilhado, especialmente nas redes sociais. A polícia, no entanto, ainda não tem pistas sobre o possível paradeiro da jovem estudante brasileira.

Autor