PUBLICIDADE

Estudante de medicina, sem comorbidades, morre aos 33 anos vítima da covid-19

Antonio era estudante de medicina e ficou internado 15 dias na enfermaria.

O estudante de medicina Antonio Francisco Bertocco Júnior, de 33 anos, entrou tragicamente para estatística que mais assombra o brasileiro há mais de um ano: o número de mortes da covid-19, que segue aumentando a cada dia.

PUBLICIDADE

Antonio era estudante de medicina e ficou internado 15 dias na enfermaria, mas seu quadro se agravou e ele precisou ser encaminhado para a UTI. Antonio chegou a superar a infecção, mas as consequências da covid-19 foram severas.

De acordo com o apurado pelo UOL, Antonio não sofria de comorbidades graves. De acordo com nota do hospital onde Antonio esteve internado, a morte se deu por “colapso respiratório por intensa atividade inflamatória, pós covid-19”.

Antonio já havia recebido a primeira dose da vacina, mas não havia recebido ainda a segunda dose. Como explicam especialistas, no estado atual, a vacina é muito importante, mas ainda não garante a redução de circulação do vírus. Além disso, é preciso a segunda dose para haver imunização completa.

PUBLICIDADE

Antonio era enfermeiro e professor de história. Ele fazia a graduação de medicina na Fundação Educacional de Penápolis que se manifestou, por meio de nota, sobre a morte do rapaz. “Não tendo palavras para expressar os nossos sentimentos, prestamos nossas condolências aos familiares e amigos”, afirma.

Pelo Facebook, Antonio havia comemorado a primeira dose da vacina em uma publicação onde mostrava sua carteira de vacinação. Nas redes sociais, amigos e familiares do estudante lamentaram a morte do rapaz.

PUBLICIDADE

Autor