PUBLICIDADE


Filhos acreditam que seus pais estão dormindo e ficam trancados por 3 dias em casa com cadáveres

Entenda como tudo aconteceu e o que levou à morte desses jovens pais, deixando duas crianças pequenas sozinhas.

O caso triste e infeliz desta família aconteceu na cidade de São Petersburgo, na Rússia, em que um casal acabou morrendo dentro de casa, onde moravam com os filhos.

PUBLICIDADE


Alexander, de 30 anos, e Viktoria Yakunin, de 25, eram pais de 2 crianças, uma tinha 5 anos de idade e a outra apenas 1 ano. Os pais das crianças acabaram falecendo dentro da residência e os filhos, por serem muito pequenos, ficaram sozinhos com os corpos durante 3 dias. A suspeita da morte do casal seria por contaminação e intoxicação alimentar.

A família das vítimas estavam preocupados pelo sumiço do casal, depois deles não terem comparecido a uma reunião com os familiares. O caso foi descoberto quando a filha de apenas 5 anos atendeu a uma ligação de um parente.

A filha mais nova do casal cuidava do irmão de apenas 1 ano e contou que os pais estavam “dormindo” há muito tempo. A história começou a ficar estranha quando a menina revelou que seu pai estava mudando de cor, ele estava ficando “preto”.

PUBLICIDADE


Com a ligação e os relatos da criança, a tia dela, Natalia Bakulina, foi até a casa e encontrou o casal morto na própria cama. Natalia revelou que caiu ao ver a cena e começou a gritar.

PUBLICIDADE


A avó do pai das crianças também havia falecido após comer uma lata em conserva de picles, a qual ela ainda em vida, deu também para seu neto. As suspeitas são de que o casal faleceu após o consumo do alimento, contaminados com a toxina botulínica.

Vegetais que são comercializados e guardados em latas, quando são armazenados em estado precário, podem apresentar enormes riscos a saúde, um deles é a doença conhecida como botulismo, em que a vítima pode ficar paralisada e chegar a falecer por insuficiência respiratória.

Após a tia resgatar os menores e ligar para a emergência, os pequenos foram encaminhados para a casa do avô paterno, onde permanecem sobre os seus cuidados.

Autor