PUBLICIDADE


Globo afirma que imagens vazadas em que Emilly fala em confessionário fazem parte de ação de Marcos Harter contra a emissora

Ao fim da conversa, Emilly se nega a denunciar Harter formalmente. O processo de Harter contra a rede Globo pede indenização de R$750 mil.

Na noite de ontem (26), a internet brasileira repercutiu um vídeo vazado do “BBB 17”. O vídeo mostra o encontro entre Emilly Araújo e uma advogada, bem como um médico licenciado, para falar sobre a situação vivida dentro da casa com Marcos Harter, com quem a participante tinha um relacionamento afetivo.

PUBLICIDADE


O caso acabou resultando na expulsão do participante Marcos Harter, que depois decidiu processar a emissora por danos morais. De acordo com nota divulgada pela rede Globo, as imagens vazadas fazem parte desse processo e foram entregues as “autoridades competentes”.

Logo após o vazamento das imagens, Marcos Harter se manifestou e alega que nunca agrediu Emilly Araújo, mas que foi agredido por ela. O ex-participante alega que saiu do programa com os “braços cheios de marcas das unhas de Emilly” e que isso “nunca foi levado em consideração”.

A rede Globo e a ex-participante Emilly Araújo não pretendem se posicionar sobre as alegações de Marcos Harter, de acordo com o colunista Maurício Stycer, que procurou as partes.

PUBLICIDADE


O vídeo que vazou na quarta-feira mostra o momento que precedeu a expulsão do ex-participante. No vídeo, de quase 10 minutos, Emilly conversa com uma advogada, que a orienta sobre seus direitos legais, e logo depois passa por um exame médico, onde algumas marcas são fotografadas.

Ao fim da conversa, Emilly se nega a denunciar Harter formalmente, mas recebe as orientações legais sobre seus direitos diante de toda a situação. O processo de Harter contra a rede Globo pede indenização de R$750 mil.

PUBLICIDADE


Assista ao vídeo:

https://www.instagram.com/tv/CEYFWmMJ9SL/

 

 

PUBLICIDADE


Autor