Governo Bolsonaro estuda corte bilionário para o orçamento do MEC em 2021

Ministério da Economia informou ao MEC possível redução de 18,2% das despesas.

ANÚNCIOS

O governo de Jair Bolsonaro (sem partido) estuda fazer um corte gigantesco no orçamento do MEC já para o próximo ano. Segundo informado pelo próprio Ministério da Educação, o Ministério da Economia divulgou uma possível redução de despesas discricionárias, ou que não tenham obrigatoriedade.

Seguindo essa linha de corte, haverá uma redução da ordem de 18,2% em relação à lei orçamentária deste ano. O MEC disse também que o Ministério da Economia encaminhou para esta pasta o referencial monetário.

Segundo argumentou o MEC através de uma nota, a Administração Pública precisará fazer uma redução no orçamento de 2021 por conta da crise econômica que foi agravada pela pandemia do novo coronavírus.

ANÚNCIOS

Ainda de acordo com a pasta, isso vai exigir um maior esforço para otimizar todos os recursos públicos priorizando as despesas essenciais. É válido mencionar que esse corte vem contra todas as demandas que foram apontadas por gestores no âmbito estadual e municipal para proporcionarem a volta das aulas depois da pandemia do novo coronavírus.

Segundo informou o Consed, até o momento, está estimado que as despesas extras por conta do fechamento das unidades de ensino já totalizem 2 bilhões de reais nas redes escolares dos estados no ano de 2020.

Lembrando que essa perspectiva de diminuir o orçamento para o Ministério de Educação causou uma séria de reações e protestos por todo o país em 2019, enquanto a pasta era gerida pelo ex-ministro Abraham Weintraub.

Foto do autor
NOTICIAS REAIS
Redator há mais de 4 anos, especializado em entretenimento. Compromisso com a verdade e a transparência dos fatos, seja notícias de famosos ou assuntos políticos. Jornalismo é um serviço à população.

Publicado em: