PUBLICIDADE


Homem liga para quiosque e se desculpa pela ‘carteirada’ da filha: ‘nem juiz, nem poderoso’

No vídeo em questão, a mulher, que não teve a identidade revelada, se aproxima do quiosque e dispara ofensas aos funcionários. Um homem é visto tentando tirá-la do local, mas não consegue.

Um vídeo acabou expondo um caso de discriminação e preconceito na orla do Leblon, Rio de Janeiro. O caso foi compartilhado por Júlio Quintanilha, um dos funcionários do quiosque que é alvo das ofensas proferidas por uma mulher.

PUBLICIDADE


Quintanilha explica que a motivação para o ataque filmado foi a recusa em atender a mulher, que já havia estado no local antes e tratado os funcionários desrespeitosamente. Ao ter o atendimento negado, ela teria tido a atitude de ofender os funcionários.

No vídeo em questão, a mulher, que não teve a identidade revelada, se aproxima do quiosque e dispara ofensas aos funcionários. Um homem é visto tentando tirá-la do local, mas não consegue. Esse homem aparentemente acompanhava ela.

PUBLICIDADE


No ataque, a mulher chega a afirmar que é filha de “homem poderoso”. O pai da moça, no entanto, concedeu entrevista para falar sobre o assunto e negou a afirmação da filha. “Só sou um aposentado”, afirma o homem, que ainda informou ter entrado em contato com o quiosque.

“Pedi desculpas, é o que posso fazer”, afirma. A família internou a mulher em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos. O pai da mulher afirma que não está tentando justificar a ação da filha “de forma alguma”.

PUBLICIDADE


O vídeo que se popularizou nas redes sociais foi filmado no último dia 25 de julho, enquanto a primeira visita da mulher ao Quiosque teria acontecido no dia 20 do mesmo mês.

Autor