PUBLICIDADE

Homem mata namorada de 28 anos, se arrepende e chama a amiga enfermeira para tentar reanimá-la

Os policiais coletaram relatos dos vizinhos do casal, eles disseram não ouvir nada diferente.

Homem, de 38 anos, é suspeito de matar a namorada de 28 anos e foi preso na Praia Grande, litoral de SP. Segundo o G1, o caso está sendo registrado como suspeito de feminicídio. De acordo com o que foi apurado, a jovem morreu após uma briga do casal, por ter sido esganada até a morte.

PUBLICIDADE

Segundo informações, o homem teria se arrependido e chamou uma pessoa da área de saúde para tentar reanimar a moça, mas sem sucesso. A polícia prendeu o suspeito na quinta-feira (2).

Conforme registrado no boletim de ocorrência, a Polícia Civil, após ser acionada, foi até o local, mas a vítima estava sem vida. No apartamento, estava o homem e uma amiga, que é enfermeira e estava tentando reanimar a moça.

Os policiais ouviram os vizinhos do casal, que disseram que não ouviram nada de diferente, não houve gritos nem sinal de discussão, mas o irmão da moça que morava no mesmo apartamento disse que um dia antes o casal tinha brigado.

PUBLICIDADE

O irmão da jovem morava no mesmo apartamento, mas saiu bem cedo no dia do assassinato, então os dois ficaram sozinhos na casa e aconteceu a discussão. Quando os policiais chegaram no apartamento, o homem alegou que tinha feito massagem cardíaca para tentar reanimar a moça, mas já estava sem vida.O corpo de Stephanie foi levado para o Instituto Médico Legal. Os legistas disseram que a causa da morte foi asfixia mecânica, como o apartamento tem câmera de segurança, é possível ver os dois subindo e entrando dentro do apartamento. Portanto, o namorado é o principal suspeito da morte de Stephanie.

A delegada relatou que o que é mais estranho nessa situação é que em vez do namorado chamar o SAMU, chamou uma amiga que atua na área da saúde para ajudar. A delegada estranhou o ato.

PUBLICIDADE

Após sair o resultado do laudo, a polícia pediu a prisão temporária do homem. Os agentes continuam a investigação e será vistoriado os celulares dos envolvidos. Os profissionais também encontraram remédios no interior do apartamento e a perícia examinará se a moça foi dopada.

 

Autor