PUBLICIDADE

Jair Bolsonaro diz que tomará medidas para proteger constituição

Presidente publica em seu Twitter mensagens em defesa de seus apoiadores e afirma que, se for preciso, tomará medidas para defender a Constituição.

Desde maio de 2020, a Polícia Federal tem observado os movimentos de alguns apoiadores do presidente Jair Messias Bolsonaro. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, é o responsável pelo caso, assim como por enviar o mandado de busca e apreensão contra alguns empresários, blogueiros, deputados e extremistas disfarçados de ativistas ligados ao presidente.

PUBLICIDADE

Esses são acusados de apoiar atos e manifestações antidemocráticas, pedindo a intervenção militar, a volta do AI-5 e o fechamento do Supremo. Vale lembrar que o STF é o guardião da Constituição brasileira, fazendo valer a democracia do povo no território nacional.

Novos mandados de buscas e apreensões foram feitas na manhã de ontem, terça-feira (16), contra mais apoiadores do presidente Bolsonaro. O objetivo da Polícia Federal é saber quem financia esses atos que vão contra a democracia, assim como as divulgações de fake news nas redes sociais e meios de comunicação.

No entanto, essas ações desagradaram completamente o presidente e sua base aliada. Em sua conta do Twitter, Jair Bolsonaro publicou algumas mensagens em que se refere ser motivo de perseguição pelo ministro do Supremo.

PUBLICIDADE

Continua na próxima página

Bolsonaro declarou que essas ações são interpretadas por ele como abusos e violações de direitos. Disse que, se elas persistirem, será necessário que ele tome algumas medidas cabíveis para proteger a Constituição.

PUBLICIDADE

Em momento passado, o presidente disse que “ordens absurdas” não deveriam ser cumpridas e que do que a oposição o acusa, de autoritarismo, nada mais é do que pensamento alinhado com seus seguidores e apoiadores e vice e versa.

O ministro Celso de Melo, na mesma ocasião, disse que é inadmissível a presença de autoritarismo no governo brasileiro. O presidente mais tarde rebateu ao ministro, dizendo que seus opositores enxergam como autoritarismo a visão conservadora que a maioria do povo brasileiro possui, além de se identificarem com o governo.

 

 

PUBLICIDADE

Autor