PUBLICIDADE


Justiça decide a favor dos pais e desobriga a manutenção de apoio financeiro a filho de 35 anos que havia aberto processo

Caso aconteceu na Itália e se arrastava há cinco anos, mas agora passa a servir de referência para processos semelhantes no país. Entenda o que alegou o homem.

Um homem italiano, que não teve a identidade divulgada, entrou com um processo na Justiça contra os pais há 5 anos. O motivo? Ele queria continuar recebendo apoio financeiro dos pais, que decidiram que não dariam mais dinheiro.

PUBLICIDADE


De acordo com informações da CNN, o homem alegava não ter uma renda apropriada. Na época em que o processo foi aberto, ele tinha 30 anos e era professor de música em meio período. A renda anual era de cerca de 20 mil euros.

Por conta das suas próprias escolhas na vida, ele esperava que os pais continuassem bancando seus gastos. O caso se arrastou por cinco anos, mas a juíza Maria Cristina Giancola enfim colocou um fim na história, que acabou abrindo um precedente na Justiça do país.

A juíza avaliou que é responsabilidade do filho, depois da maioridade, encontrar meios de prover para si mesmo. “Reduzindo suas ambições adolescentes”, ela afirmou. O homem queria uma espécie de mesada no valor de 300 euros!

PUBLICIDADE


A juíza também afirmou que a dificuldade de encontrar emprego não pode ser uma desculpa e que cabe ao filho buscar ativamente por um emprego que sirva para suprir suas necessidades básicas. A Itália tem uma das maiores taxas de adultos na faixa dos 30 anos ainda vivendo e dependendo financeiramente dos pais em toda a Europa.

O país possui legislações próprias para assegurar o apoio financeiro a filhos menores de idade, estudantes, pessoas com deficiência, mas de agora em diante tende a ser mais rigoroso em casos como esse.

PUBLICIDADE


Autor