PUBLICIDADE

Laudo complementar mostra que Henry agonizou por 4 horas antes de morrer; lesões foram gradativas

Mais informações sobre o caso Henry Borel.

A morte do menino Henry Borel, morto aos 4 anos de idade, ainda é um assunto bastante comentado entre os brasileiros. O menino morreu de maneira cruel. Uma grande investigação se iniciou para entender como a criança teria chegado ao hospital já sem os seus sinais vitais. Os seus últimos momentos foram passados ao lado de sua mãe, Monique Medeiros, e de seu padrasto, o médico e vereador, Jairo Souza, mais conhecido como Dr. Jairinho.

PUBLICIDADE

Após intensas investigações, foi anunciado a prisão de Monique e Jairinho. Os dois estariam atrapalhando às investigações e são os principais suspeitos de terem causado a morte de Henry. As autoridades estão prestes a definir um inquérito para o caso.

Um laudo complementar foi realizado no corpo do garoto e trouxe informações cruciais sobre o crime. Henry teria agonizado por cerca de quatro horas, antes de morrer. A causa de sua morte foi apontada como uma hemorragia internada, devido aos diversos ferimentos gravíssimos que ele teve sobre o seu corpo.

O laudo também demonstrou que as lesões causadas em Henry foram feitas de maneira gradativa, após um longo período de tempo, o menino era machucado novamente.

PUBLICIDADE

Monique Medeiros, mãe da criança, em seu primeiro depoimento disse que foi a primeira a achar o corpo de Henry. Porém, em sua nova versão, alega que quando chegou no cômodo, Jairinho, era quem estava ao lado de seu filho.

O caso continua a ser investigado.

PUBLICIDADE

 

Autor