PUBLICIDADE


Líder religioso que culpou homossexuais por pandemia, confessa que está com Covid-19

Há alguns meses o patriarca chegou a fazer um comentário que causou grande polêmica.

Nesta última sexta-feira (04), a Igreja Ortodoxa da Ucrânia surpreendeu o mundo ao anunciar que o patriarca Filaret foi infectado pelo novo coronavírus e por isso ficará em isolamento social até que esteja curado da doença.

PUBLICIDADE


A surpresa por conta deste anúncio está relacionada a declaração feita em março pelo líder da instituição que afirmava que a pandemia causada pelo coronavírus seria uma “punição pelos pecados dos homens e pela humanidade pecaminosa”.

Em entrevista recente, o patriarca chegou a dizer que se referia principalmente àquelas pessoas do mesmo sexo que decidem se casar. Um grupo que defende a população LGBT não deixou por menos e processou o religioso.

A declaração ganhou repercussão não só na Ucrânia, como em vários outros países e muitos foram aqueles que se colocaram contra o comentário de Filaret.

PUBLICIDADE


A instituição religiosa não quis causar mais polêmica e apenas comentou que o patriarca tem liberdade para comentar seu ponto de vista sobre os mais variados assuntos.

PUBLICIDADE


A Ucrânia está na lista dos países onde a população LGBT mais corre risco, por isso o grupo decidiu processar o líder religioso, pois sabe que declarações como esta complicam ainda mais a vida dos homossexuais.

A Igreja Ortodoxa Ucraniana chegou a divulgar um comunicado sobre o estado de saúde do patriarca, mas limitou-se a dizer que ele está indo de forma satisfatória na recuperação e por fim pediu a todos que orem por ele.

 

Autor