PUBLICIDADE


Luto: funkeira morre após lipoescultura e amiga revela que ela reclamou de fortes dores

Após o procedimento em uma clínica do Rio, a funkeira foi para a casa de uma amiga.

A funkeira Fernanda Rodrigues, 44 anos, morreu após passar por uma lipoescultura no dia 16 deste mês, em uma clínica de Vila Isabel, no Rio de Janeiro. Fernanda passou pelo procedimento cirúrgico achando que teria uma nova vida, mas acabou morrendo.

PUBLICIDADE


Ela era conhecida como ‘MC Atrevida’ e era muito querida pelos amigos, colegas de trabalho e fãs. Na declaração de óbito da cantora consta que o falecimento dela foi em decorrência de uma infecção generalizada que teve início em uma inflamação na pele.

Uma amiga da funkeira disse que após o procedimento cirúrgico, Fernanda ficou em sua casa por alguns dias e estava sempre reclamando de fortes dores e por isso resolveu entrar em contato com a clínica.

PUBLICIDADE


Ao relatar que não aguentava mais de tanta dor, Fernanda ouviu de uma responsável que aquela situação seria ‘normal’, só que as dores não melhoraram e dez dias depois ela precisou ser levada para o hospital, mas acabou vindo a óbito.

O corpo da funkeira foi sepultado ontem, dia 29, no Cemitério da Cacuia, na Ilha do Governador. Familiares e amigos ficaram revoltados, pois acreditam que a clínica não deu a devida atenção às reclamações de Fernanda.

PUBLICIDADE


A Record TV Rio tentou entrar em contato com a clínica, mas ninguém foi encontrado para comentar o ocorrido, mas já foi revelado que o médico possui um registro de ortopedia que se encontra inativo e tem um de ginecologia, sendo que este segundo está ativo. A 37ª DP, Ilha do Governador, está investigando o caso.

 

Autor