PUBLICIDADE

Mãe da filha adotiva de Agnaldo Timóteo pode ter papel decisivo na decisão sobre a herança

A mãe de Keyty pode ter um papel decisivo.

O famoso cantor Agnaldo Timóteo foi mais uma das vítimas da COVID-19. Ele faleceu aos 84 anos de idade, não resistindo às complicações causadas pela doença. E infelizmente, logo após o anúncio de sua morte, se iniciou uma grande briga pela herança do artista. Acontece que Agnaldo deixou 50% para os filhos e os outros 50% para sua filha adotiva, Keyty Evelyn.

PUBLICIDADE

Com isso, diversos familiares de Agnaldo estavam tentando anular o processo de adoção da menina. A adolescente até mesmo já saiu da mansão em que morava com o pai, visto que aparentemente estava sofrendo no local.

Apesar do processo de adoção não ter sido concluído de maneira oficial, o próprio cantor assinou o seu testamento e deixou 50% para a adolescente, como qualquer pessoa poderia fazer.

Keyty viajou para São Paulo com o seu advogado que está cuidado do caso. A decisão sobre o processo de adoção será feita no fórum João Mendes, localizado no centro da região.

PUBLICIDADE

Keyty passou a viver com Agnaldo quando tinha apenas 2 anos de idade. Antes de ser adotada pelo cantor, ela vivia em condições extremamente precárias, vivendo nas ruas. A mãe dela, Luciana, não tinha quaisquer condições de cuidar da menina, visto que possuí problemas psicológicos.

PUBLICIDADE

Mas, para o caso que segue na justiça, as palavras de Luciana podem ter um peso importante em toda a situação.

Se ela disser que realmente não tem condições de cuidar de Keyty, o processo na justiça será ainda mais rápido.

Autor