PUBLICIDADE

Monique admite que mentiu e afirma que não foi ela quem encontrou Henry morto

A vida aparentemente feliz era, de acordo com os advogados, uma fachada para uma rotina de agressão que envolvia mãe e filho.

O trio de advogados que compõem a defesa de Monique Medeiros tem se esforçado para conseguir a oportunidade de um novo depoimento, alegando que Monique tem informações relevantes ao caso e que está disposta a contar a verdade.

PUBLICIDADE

A defesa tem revelado, superficialmente, alguns detalhes sobre a vida de Monique ao lado de Jairinho. A vida aparentemente feliz era, de acordo com os advogados, uma fachada para uma rotina de agressão que envolvia mãe e filho.

De acordo com apurado pelo UOL, Monique já admite que mentiu em seu primeiro depoimento. Ela afirma agora que foi forçada por Jairinho a contar a narrativa de que Henry poderia ter caído da cama, detalhando que estava no quarto sozinha com o namorado e que teria acordado ao ouvir um barulho.

Agora, no entanto, ela afirma que não encontrou o menino Henry no quarto, que não foi ela quem primeiro encontrou o menino morto. Além disso, Monique afirma que foi obrigada a mentir e que Jairinho teria dito ainda que “seria melhor até para ela”.

PUBLICIDADE

A coluna de Juliana Dal Paiva conseguiu contato com os advogados que confirmaram as afirmações, mas se recusaram a dar mais detalhes. A nova versão vai de encontro com a versão dada por Leniel Borel, pai do menino.

O engenheiro já havia apontado contradição no primeiro depoimento de Monique, afirmando que ela havia dito outra coisa no hospital. Leniel chegou às pressas no hospital e questionou a ex-mulher sobre o que teria acontecido, quando Monique afirmou que não sabia e que Jairinho já estava ao lado do corpo do menino quando ela entrou no quarto.

PUBLICIDADE

Autor