Mulher compara caso da menina abusada pelo tio com animal no cio e causa polêmica nas redes sociais ao culpar criança pela violência sofrida

A criança está no 5º mês de gestação, após ser abusada pelo tio.

ANÚNCIOS

A Justiça, através do juiz Antonio Moreira Fernandes, autorizou o aborto da menina que está no quinto mês gestacional aos 10 anos de idade, após ser abusada pelo tio, no Espírito Santo.

O caso foi descoberto após a menor passar mal e sua tia então a levou imediatamento para o hospital. Chegando na unidade de sapude, ela recebeu o diagnóstico da gravidez e confessou à tia e ao médico plantonista que vinha sendo abusada desde os 6 anos pelo próprio tio, de 33 anos, que está foragido.

A Polícia Civil do Espírito Santo está à frente das investigações, à procura do acusado do crime sofrido pela menor. O caso tomou grandes proporções e assumiu o topo dos assuntos mais comentados nas redes socais.

ANÚNCIOS

O que viralizou também foi o post recente da extremista católica, Sonely Almeida, que chegou a atacar a vítima em sua rede social, usando a expressão “cachorro no cio”, para definir o caso da menina que engravidou do tio.

Em seu perfil no Facebook, Sonely questionou o porquê de a menina contar que o tio a abusava há 4 anos somente após descobrirem da gravidez, e causou polêmica com suas declarações. Confira o texto publicado por ela em sua rede social.

Ataque Aberto EXPLICANDO AOS BRASILEIROS O QUE NAZISMO E FASCISMO

Além de ser católica extremista, Sonely Almeida diz que é “cidadã de bem”, voluntária nos projetos da Igreja Católica e apoiadora fiel do presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro.

Na tarde de domingo (16), um grupo de católicos fez um mutirão na porta do hospital onde a criança supostamente realizaria o procedimento, se manifestando contra o aborto da menina de 10 anos.

ANÚNCIOS

Millena Carvalho

Estudante de Letras, apaixonada pela vida e pela arte. Comprometida com a seriedade em repassar informações verídicas e que enriqueça o conhecimento de nossos leitores.