PUBLICIDADE


Mulher que estava desaparecida por dois anos é encontrada viva boiando em mar, na Colômbia

A polícia de Puerto Colômbia tenta esclarecer o que aconteceu nos últimos dois anos da vida de Angelica Gaitán.

A polícia de Puerto Colômbia tenta esclarecer o que aconteceu nos últimos dois anos da vida de Angelica Gaitán. A mulher, de 46 anos, foi encontrada viva enquanto boiava em alto-mar. No entanto, há dois anos sua família vinha procurando por ela.

PUBLICIDADE


Ainda não se sabe muitas informações sobre o que aconteceu até o momento em que Angelica acabou no mar, a cerca de 2,5 quilômetros da praia. A mulher foi encontrada por pescadores, no meio do mar, agarrada em boias.

A mulher foi levada para um hospital onde está recebendo tratamento. Ela foi encontrada em estado bastante debilitado e com hipotermia. A polícia trabalha neste momento com duas linhas investigativas principais e espera que, em melhor estado de saúde, Angelica ajude a esclarecer o que houve.

A primeira hipótese é a de que a mulher se lançou ao mar em uma tentativa de se salvar dos abusos que sofria com o marido. De acordo com informações da mídia do país, o relacionamento não era apoiado pela família de Angélica, o que a teria levado a fugir.

PUBLICIDADE


Outra hipótese trabalhada pela polícia é a de que Angélica, na verdade, não estava em um relacionamento, mas sim em um abrigo de Barranquilia. Se confirmado, as informações são de que a mulher sofria maus-tratos neste abrigo.

PUBLICIDADE


O caso tem chocado moradores da região. Ainda não se sabe também se Angelica entrou no mar por vontade própria ou se foi abandonada em meio mar.

Autor