PUBLICIDADE

O sofrimento de uma mãe que só pode ver o filho na UTI através de vídeo

Em tempo de covid-19, mãe só pode ver seu bebê por vídeo do Whatsapp.

Atualmente, famílias de todo o mundo estão tendo que conviver com o isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus, doença que tem adoecido e matado milhões de pessoas.

PUBLICIDADE

Por este motivo, muitas mães de recém nascidos com algum problema de saúde tem sofrido muito, pois dão a luz a seus filhos, porém não podem ficar junto a eles.

Este é o sofrimento de Aparecida, de 38 anos, e seu filho Rafael, de apenas três semanas, internado desde o dia em que nasceu na UTI neonatal .

Os pais do recém nascido estão a 500 quilômetros de distância e necessitam recorrer à tecnologia para conseguirem ver o filho. Para poderem ver o menino, pai e mãe assistem pelos vídeos que recebem por WhatsApp.

PUBLICIDADE

Continua na próxima página

Aparecida já havia descoberto por meio de ultrassom no ano passado que seu bebê nasceria com um problema no coração e necessitaria ficar por um tempo internado no hospital, o que ela não esperava é que este distanciamento seria assim tão grande.

PUBLICIDADE

A progenitora vê o filho através de videoconferência com a ajuda das enfermeiras que cuidam de seu bebê no hospital.

De acordo com Aparecida, mesmo debilitada a criança é muito esperta e ela fica agradecida a cada gesto novo realizado pelo bebê, que ainda não sorri, mas parece reconhecer a voz da mãe quando a ouve e fica a buscá-la, procurando com os olhos.

A mãe sofre por não poder está perto do filho, mas compreende o motivo e sabe que isto é o melhor para ele no momento. Aparecida também diz que as videoconferências não substituem o contato que ela gostaria de ter com seu filho, porém acha que ao ouvir sua voz, o bebê sabe que ela está perto dele.

É válido dizer que o bebê em questão está passando por um momento complicado em relação à sua saúde.

PUBLICIDADE

Autor