PUBLICIDADE


Para realizar o sonho de ter um celular, garoto de 9 anos passa a recolher latinhas, nas ruas no interior de SP

Menino comove vizinhança, ao percorrer as ruas de Cachoeira Paulista, catando latinhas.

Para realizar o seu sonho, de comprar um celular, este pequeno estudante Hidêque Souza, de apenas nove anos, percorre as ruas com os olhos fixos nas lixeiras. Onde, habitualmente, encontra as latinhas de alumínio que tem recolhido.

PUBLICIDADE


A criança sonha em ter um Smartphone, mas não é apenas para diversão. Devido à pandemia, as aulas passaram a ser realizadas à distância, então ele deseja o tão sonhado celular para conseguir realizar as tarefas da escola. Vivendo com a mãe e os seus outros irmãos, apenas existe um celular na residência, que é dividido por todos.

A família do menino, reside em uma casa com condições mínimas, sem água encanada, e não tem possibilidades financeiras de comprar mais um Smartphone. Mas o pequeno Hidêque tem usado o seu próprio esforço, para conseguir realizar o seu desejo.

PUBLICIDADE


Acompanhando as notícias, o garoto viu que outras crianças já possuíam de celular. Como também acompanhando o noticiário, viu que era possível juntar reciclagem, e daí surgiu a ideia.

“Daí pensei em juntar latinhas para comprar um celular. (…) É para entrar no whatsapp, Facebook, fazer as tarefas da escola, jogar joguinhos…”.

PUBLICIDADE


Mas a atitude e o esforço do menino para conseguir alcançar o seu objetivo, foi mais além, acabando pro ser reconhecido pela vizinhança. Através das redes sociais e com ajuda de uma vizinha, a sua história foi divulgada.

As diversas fotos, de imediato imobilizaram outras pessoas, que também ajudaram na doação de latinhas para o estudante. Além disso, outras pessoas ficaram solidárias com o menino, uma pessoa que visualizou a publicação, ofereceu um celular mas o aparelho estaria quebrado.

A mãe do garoto, Maíra Souza, também destacou que não tem posses econômicas para adquirir mais um aparelho, mesmo que a aquisição fosse um aparelho usado, iria mexer com o orçamento da casa. Mas ela não esconde o orgulho que sente pelo filho, após a sua iniciativa.

PUBLICIDADE


Autor