Polícia Civil indicia mulher que levou marido morto para ‘prova de vida’

A mulher, de 58 anos, foi flagrada levando o marido para realizar o teste de prova de vida, em uma agência do Banco do Brasil.

ANÚNCIOS

A Polícia Civil da cidade de Campinas, São Paulo, decidiu indiciar Josefa de Souza Mathias pelo crime de vilipêndio de cadáver. A mulher, de 58 anos, foi flagrada levando o marido para realizar o teste de prova de vida, em uma agência local do Banco do Brasil.

Laércio Della Coletta, de 92 anos, era cliente do banco e a mulher tentava gerar uma nova senha para ele. O problema é que Laércio estava morto há cerca de 12 horas quando foi levado ao banco pela mulher.

Josefa gerou desconfiança de funcionários do banco enquanto tentava argumentar. O corpo de Laércio estava em uma cadeira de rodas e a mulher estava acompanhada ainda de outros dois amigos. Ainda não se sabe se o casal sabia da fraude.

ANÚNCIOS

Funcionários acionaram o Samu e o Corpo de Bombeiros, quando finalmente alguém levantou a hipótese de que Laércio já estava morto há mais tempo do que aparentava. Nesse momento, Josefa teria ficado agitada.

O corpo foi levado para autópsia que acusou “causas naturais” como motivo da morte e apontou que Laércio já estava morto há pelo menos 12 horas antes de ser levado a agência do banco pela mulher. Uma vizinha que acompanhava Josefa alegou que não sabia de nada.

A advogada de Josefa alega que a mulher não tentou aplicar golpe na aposentadoria do idoso. Na saída da delegacia, onde foi ouvida em depoimento, Josefa se recusou a falar com a imprensa.

Roberta R

Notícias diárias, cobrindo que acontece de mais interessante no Brasil e no mundo. Notícias curiosas, interessantes e cobertura dos famosos.