PUBLICIDADE


Polícia encontra histórico de buscas feitas por filha de Flordelis na internet: ‘assassino onde achar’ e ‘alguém da barra pesada’

Marzy Teixeira da Silva, uma das 10 pessoas presas suspeitas do crime, teria sido a responsável por achar alguém que executasse o padrasto.

A polícia ainda conduz investigações com o intuito de elucidar os eventos responsáveis pela morte do pastor Anderson do Carmo. Uma nova descoberta foi divulgada na mídia, sendo essa as buscas online feitas por uma das suspeitas.

PUBLICIDADE


Marzy Teixeira da Silva, uma das 10 pessoas presas acusadas pelo crime, teria sido a encarregada de encontrar alguém que executasse o padrasto. No histórico de buscas do computador da investigada estão termos como “assassino onde achar” e “alguém da barra pesada”.

Durante a apuração, também foram encontradas pesquisas relacionadas a um possível envenenamento. “Cianeto de cobre” foi uma das procuras presentes no histórico de Marzy. Além disso, a frase “veneno para matar pessoa que seja letal e fácil de comprar” foi achada em suas buscas na web.

De acordo com as análises, só nos últimos meses que antecederam sua morte, Anderson foi hospitalizado pelo menos 5 vezes apresentando sintomas compatíveis com envenenamento. Marzy confessou ter procurado Lucas Santos para realizar o crime. Lucas, assim como outros acusados, é filho adotivo de Flordelis. Ele e sua irmã adotiva seguem presos.

PUBLICIDADE


Segundo as informações apuradas pelos detetives do caso, testemunhas afirmam que Lucas teria deixado a casa da família diante a justificativa de ser mal tratado. Posteriormente, passou a fazer parte de uma facção criminosa.

Como pagamento pelo crime, Flordelis teria prometido a quantia de R$10 mil ao filho. Parte do valor, de acordo com a polícia, estava com o próprio Anderson, que sempre carregava o valor de R$5 mil na mochila de uso pessoal.

PUBLICIDADE


Autor