PUBLICIDADE


Polícia interdita aviário acusado de vender carne de pombo como se fosse galeto no Rio de Janeiro

A polícia ainda investiga as denúncias mas já fechou o estabelecimento.

Após receber denúncias contra um estabelecimento que mantinha e abatia aves, a Polícia Civil interditou o local. O aviário, que fica no bairro do Paraíso, em São Gonçalo, Rio de Janeiro, apresentava condições insalubres.

PUBLICIDADE


Segundo informações, a polícia encontrou codornas, galinhas, patos e pombos em gaiolas, também foram achadas carnes sem nenhuma identificação. Os agentes afirmam terem recebido diversas denúncias contra o estabelecimento.

De acordo com informações do portal UOL, os agentes que atuaram na operação também informaram que o comércio não seguia protocolos de higiene e não tinha autorização dos órgãos competentes para funcionar.

PUBLICIDADE


André Neves, delegado que atuou na operação, informou que o proprietário alegou que a carne de pombo não era usada para o consumo, mas para a realização de rituais religiosos. A polícia, no entanto, acredita que a denúncia procede.

O caso ainda será analisado e os investigadores ainda têm outros estabelecimentos que podem estar ligados a este aviário e abatedouro para averiguar. O delegado, no entanto, acredita que a carne vendida era mesmo misturada.

PUBLICIDADE


As carnes encontradas no local, que não tinham identificação, foram apreendidas para serem periciadas. Os agentes esperam determinar se havia, de fato, a venda de carnes de pombo misturadas a outras carnes.

Um consumidor, que não teve a identidade revelada, confirmou aos policiais que as carnes eram mesmo misturadas na venda para o consumo. O caso continuará sendo investigado.

Autor