PUBLICIDADE


Polícia usa arma de choque para imobilizar passageira depois de confusão em avião; motivo real da briga ainda não está claro

A passageira é identificada como Nyasy Veronique Payne e, nas imagens, aparece em uma aparente discussão com Javier Lopez Cruz.

Passageiros de uma companhia aérea dos Estados Unidos passaram por uma experiência no mínimo traumática na última semana. Funcionários da Spirit Airlines acabaram acionando as autoridades policiais depois de uma ocorrência.

PUBLICIDADE


Uma das passageiras se recusava a usar a máscara de forma apropriada. Ela tinha a máscara no pescoço, mas não atendia os pedidos para que vestisse a proteção corretamente. O avião havia saído dos Estados Unidos com direção a Porto Rico e já estava em San Juan.

Um vídeo da situação acabou parando na internet. A passageira é identificada como Nyasy Veronique Payne e, nas imagens, aparece em uma aparente discussão com Javier Lopez Cruz, um homem que aparece de camisa branca na filmagem.

A situação acabou saindo de controle, já que a mulher começou a demonstrar comportamento agressivo enquanto era repreendida por funcionários. Durante a confusão, um funcionário tentou contê-la e acabou recebendo um soco.

PUBLICIDADE


A cena fica ainda mais violenta quando Nyasy tenta partir para cima de Javier, mas é interceptada por amigos dele e acaba atingida com vários socos. O homem, identificado como Javier, ainda aproveita para puxar a mulher pelos cabelos como é possível ver nas imagens.

A confusão é controlada depois que Nyasy é contida por uma policial, que decide usar uma arma de choque contra ela. Funcionários do avião conseguem conter Javier e afastá-lo da mulher e de seus amigos.

PUBLICIDADE


Testemunhas afirmam que a confusão começou porque Nyasy e seus amigos se recusavam a usar a máscara de proteção e ainda caminhavam pela aeronave, mesmo quando a orientação era para que todos permanecessem sentados.

Outros passageiros, no entanto, relataram outra versão para a confusão. De acordo com testemunhas, o grupo de Javier começou a confusão disparando ofensas racistas e homofóbicas contra Nyasy e seu grupo. Nyasy está sob custódia da polícia portorriquenha e foi acusada de agressão corporal.

Autor