PUBLICIDADE


Policiais que são suspeitos de agredir jovem negro em shopping no Rio de Janeiro prestam depoimento

Jovem foi abordado por policiais e agredido na última semana.

Um caso que causou revolta desde a última semana em um shopping no Rio de Janeiro ganhou um novo capítulo nesta segunda-feira (10). Os policiais militares que são suspeitos de agredir um jovem negro no Ilha Plaza Shopping prestaram depoimento.

PUBLICIDADE


Os policiais militares chegaram no local em torno das 14 horas. Seus nomes foram divulgados como sendo Diego Alves da Silva, que é soldado do Batalhão de Choque. O outro agente é Gabriel Guimarães Sá Izaú, que atua no programa de Segurança Presente.

O caso da suspeita de agressão aconteceu quando o jovem Matheus Fernandes, de 18 anos de idade, estava indo em uma loja no shopping para fazer a troca de um presente que ele comprou para seu pai para celebrar a data simbólica do domingo (9), Dia dos Pais.

Em seguida, o entregador foi levado para fora do estabelecimento comercial pelos dois agentes da Polícia Militar, uma vez que eles estavam prestando serviço para apoio de inteligência em uma companhia de segurança terceirizada que atua no referido shopping que fica na Cidade Maravilhosa.

PUBLICIDADE


O jovem afirmou em depoimento que sofreu agressões físicas e que foi levada de maneira arrastada pelos policiais até uma escada de emergência, onde ele teve uma arma apontada na cabeça, mesmo tentando mostrar que estava com a nota fiscal do produto.

Marcus Henrique, que é delegado da 37ª Delegacia de Polícia, disse que podem ter provas de que os agentes cometeram os crimes de racismo e de abuso de autoridade.

PUBLICIDADE


Autor