PUBLICIDADE


Professora sofre duro castigo após dizer que menina que engravidou do tio era ‘bem paga’

A menina engravidou após ser abusada por cerca de quatro anos, mas foi submetida ao aborto e já deixou o hospital.

Uma professora de educação básica da rede estadual de ensino usou sua rede social para comentar sobre o caso da menina de 10 anos que engravidou recentemente, vítima de abuso em que o tio dela é o principal suspeito. A professora chegou a dizer que isso “não foi nenhuma violência”, que a criança vinha tendo relações com o homem há quatro anos e completou: “Deve ter sido bem paga“.

PUBLICIDADE


Tão logo a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo tomou conhecimento desses comentários, decidiu por demitir a professora, que em outra postagem disse que as crianças geralmente vão chorando procurar a mãe nestes casos, só que esta menina do Espírito Santo nunca teria chorado.

Rossielli Soares da Silva, secretário da pasta, disse que a professora foi demitida de forma imediata porque naõ pode ficar próxima aos jovens e crianças, já que é um absurdo um profissional de educação afirmar que não houve violência neste caso.

O secretário disse que repudia totalmente qualquer pessoa que venha a defender a violência em questão. A menina de 10 anos mora na cidade de São Mateus, no Espírito Santo, mas foi levada para um hospital em outro estado, onde o aborto foi realizado.

PUBLICIDADE


A criança deixou o hospital na tarde de hoje (19), mas não foi informado para onde ela iria no intuito de evitar aglomerações e protestos.

A menina disse que vinha sendo abusada pelo tio desde que tinha seis anos de idade. O suspeito foi preso na madrugada de ontem (18), em uma favela na cidade de Betim, Minas Gerais.

PUBLICIDADE


Autor