PUBLICIDADE

Quase 100 pessoas continuam desaparecidas após desabamento de prédio; o que se sabe até agora?

O prédio em questão fazia parte de um complexo de apartamentos.

Um trabalho conjunto das autoridades locais já entra em seu segundo dia de buscas nos escombros de um prédio desabado em Miami, Estados Unidos. O incidente aconteceu ontem e, segundo agências locais, ainda existem 99 pessoas desaparecidas.

PUBLICIDADE

O prédio em questão fazia parte de um complexo de apartamentos construído entre os anos de 1989 e 1991. Os prédios eram alvo de grande procura por ficarem próximos às praias mais procuradas de Surfside, uma pequena cidade nos arredores de Miami.

A Torre Sul era o prédio com maior número de apartamentos, sendo 136 unidades. A parte do prédio que desabou era justamente a parte que ficava de frente ao mar. Ainda segundo testemunhas ouvidas pelas autoridades, a maior parte dos moradores dormia no momento do acidente.

O desmoronamento aconteceu por volta de 1h30 da madrugada, no horário local. As autoridades foram acionadas imediatamente por testemunhas, mas as buscas continuam e ainda existem dezenas de pessoas desaparecidas.

PUBLICIDADE

Trinta e sete pessoas foram resgatadas logo após o desabamento e 36 sobreviveram. Nesse primeiro momento, segundo as autoridades, as pessoas não estavam sob os escombros. Ainda é cedo para entender o que aconteceu.

Dos 99 desaparecidos, pelo menos 22 são cidadãos de países da América do Sul. Dentre os desaparecidos, está Sophia López Moreira, irmã da primeira-dama do Paraguai, Silvana López Moreira. Sophia estava acompanhada dos três filhos e do marido, que também estão desaparecidos.

PUBLICIDADE

Outro rosto conhecido que está na lista é o cirurgião argentino Andrés Galfrascoli, que estava acompanhado do marido e uma filha de 6 anos.

Autor