PUBLICIDADE

Funcionária de loja é ofendida por cliente que se recusou a usar o álcool em gel; ele a chamou de ‘preta safada’

A jovem acredita que o homem ficou ofendido e se irritou, então a xingou de 'preta safada'.

Uma funcionária de uma loja em Anápolis, que não quer ser identificada, relatou que um cliente se recusou a usar álcool em gel, irritado ele ofendeu a funcionária, porque no estabelecimento não tinha água e sabão, somente álcool em gel.

PUBLICIDADE

A funcionária disse que naquele momento não era possível usar água e sabão, ele então se irritou e a chamou de ‘preta safada’, a Polícia Civil está investigando o ocorrido.

O caso aconteceu no dia 29, segunda-feira, em uma região próxima de Goiânia. A vítima que tem apenas 20 anos de idade, relatou que quando o homem deixou a loja mandou um beijo de forma irônica e ela mandou outro de volta.

A jovem acredita que o homem ficou ofendido e se irritou, então a xingou de ‘preta safada’, os colegas de trabalho que estavam ali e viram o que ele fez, disseram que ela deveria chamar a polícia porque era errada aquela atitude por parte do homem.

PUBLICIDADE

A jovem contou que os colegas de trabalho foram atrás do homem e ele xingou eles também, ele ficou mais nervoso ainda e ofendeu todos que estavam próximos. O G1 tentou descobrir o nome do suspeito, mas como não conseguiu, não pôde contatar os advogados dele.

Funcionários da loja chamaram a polícia, que foi atrás do suspeito e o prendeu. Ele foi levado para a delegacia. Segundo a polícia, o homem responderá por injúria racial, ele pagou fiança e irá responder em liberdade pelo ato infracional.

PUBLICIDADE

O Código Penal descreve injúria como ofender a dignidade de uma pessoa, o artigo 140 prevê pena de um a seis meses ou pagamento de multa, o crime de injúria racial trata-se de uma injúria qualificada, ela tem uma pena maior por ser um crime de racismo, quando diz respeito a raça, cor, etnia, religião, a pena pode aumentar de 1 a 3 anos de prisão.

 

Autor