PUBLICIDADE

Um ano após transplante, menina curada de câncer conhece doador por videochamada e emoção toma conta de todos

Após transplante, menina curada de leucemia conhece doador de medula óssea por videochamada.

Uma história digna de ser compartilhada que narra a trajetória da pequena Myllena Alves Alencar, de apenas 5 anos de idade, que estava na fila de transplante enquanto lutava contra a leucemia que invadiu sua correte sanguínea.

PUBLICIDADE

Myllena sonha em ser bailarina, e após o transplante até poderia praticar as aulas de balé que foram suspensas devido ao tratamento, mas por conta da pandemia de coronavírus, o sonho teve que ser adiado mais uma vez. Por ser do grupo de risco, os pais da pequena Myllena precisam redobrar os cuidados de prevenção à covid-19.

Mesmo sem poder ver os coleguinhas da escola, sem poder passear ou sair de casa, Myllena comemora o sucesso do transplante após mais de um ano que recebeu a doação de medula.

A menina linda, sorridente e guerreira venceu duas grandes batalhas, nestes 5 anos de vida foram dois diagnósticos de leucemia que a fizeram lutar pela sobrevivência, mas foi salva por um homem desconhecido, que fez a doação de medula óssea.

PUBLICIDADE

O doador também mora em S. Paulo, chamado de herói por Myllena, o funcionário público, Andrei Antonelli, de 38 anos, teve contato com a pequena por videochamada, 20 meses após realização do transplante.Me de Myllena publicou nas redes sociais um agradecimento da filha ao doador Foto ReproduoFacebook

Daiane, a mãe de Myllena, compartilhou em sua rede social um dos momentos mais felizes e esperados por sua filha, que foi conhecer a pessoa que salvou sua vida.

PUBLICIDADE

Na publicação Daiane explicou que sua filha foi diagnosticada com leucemia com apenas 1 ano de idade, pela primeira vez.

Myllena e a me Daiane dias antes do transplante de medula ssea Foto Arquivo pessoal

Após meses de tratamento ela foi dada como curada, mas dois anos depois, a doença voltou, na ocasião a família achava que estava tudo bem com Myllena, mas os exames de monitoramento detectaram que a doença tinha voltado e dessa vez, somente um transplante seria capaz de salvar sua vida.

Daiane e a filha Myllena poucos dias antes do transplante de medula ssea Foto Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

Myllena agora aguarda o fim da pandemia para se encontrar pessoalmente com o seu ‘amigo herói’.

Sorocabano Andrei Antonelli foi o responsvel por doar a medula ssea que salvou Myllena Foto Arquivo pessoal

 

Autor