PUBLICIDADE


Verdade ou mito: A Itália realmente vende casas a 1 Euro? Se já viu isso em algum lugar, esta notícia é para você

Muitas pessoas se perguntam se isso é verdadeiro e o que precisaria ser feito para conseguir comprar uma dessas possíveis residências.

Há anos que circulam nas redes sociais e em vários sites a notícia de que a Itália vende casas a 1 euro. Muitas pessoas se perguntam se isso é verdadeiro e o que precisa ser feito para conseguir comprar uma dessas residências. Por incrível que pareça, é verdade. Então aqui vão algumas respostas.

PUBLICIDADE


Se você já parou para pesquisar sobre isso, provavelmente sabe que algumas dessas casas são oferecidas em lugares de alto interesse turístico, como a Toscana e a Sicília. Então por que imóveis estão sendo vendidos a um preço tão baixo?

Para começar a responder, vamos por partes. Primeiro: é verdade; algumas regiões da Itália realmente oferecem este tipo de vantagem. Mas será que realmente vale a pena? A resposta mais adequada é que depende, principalmente da sua condição financeira.

Muitas pessoas brincam no Brasil que vão largar tudo para viver na Itália por um euro, que hoje está valendo cerca de R$6,16. Mas a realidade é que só vai funcionar se você tiver dinheiro para investir, e você vai entender por quê.

PUBLICIDADE


As casas oferecidas por 1 euro estão, em imensa maioria, senão em totalidade, em regiões “abandonadas” por moradores locais. São cidades ou bairros com menos de 1000 moradores, cujo as propriedades estão vazias e sem manutenção por alguns anos.Pra quem decide adquirí-las, é importante ter dinheiro e paciência para a reforma. São regiões com grande valor histórico, então as reformas não são exatamente baratas. Ou seja, você pode até pegar a escritura por 1 euro, mas não vai ter exatamente uma casa.

Para se ter ideia, a Itália tem cerca de 6000 cidades consideradas “fantasma” por já não possuírem nenhum morador. Outras 5600 cidades passam por uma situação delicada, com menos de 5 mil habitantes, em média. São basicamente vilarejos rurais.

PUBLICIDADE


Por serem regiões tombadas como patrimônio histórico, as reformas são muito burocráticas e caras. Jovens herdeiros dessas casas preferem abandonar o interior e tentar a vida nos centros urbanos, o que cria um problema para as administrações públicas.

Assim, as prefeituras oferecem anistia de taxas e impostos acumulados por anos e oferecem as casas pelo valor simbólico de 1 euro. Mas se você já se sentiu tentado, saiba que as casas não estão em bom estado.

Autor